Domingo, 19 Janeiro 2020

        

É muito comum as famílias não saberem como proceder quando percebem que um ente querido está em sofrimento mental. Por isso, apresentaremos 05 pontos importantes que toda família deve saber diante de um caso de adoecimento psicopatológico.

 

1 –Aliança terapêutica: Sempre o primeiro passo é levar a pessoa em sofrimento para avaliação com um profissional de saúde mental de confiança, que possa realizar um bom exame clínico e direcionar o paciente e a família para o tratamento mais apropriado ao paciente e a sua condição. O vínculo terapêutico é um grande responsável pela adesão do paciente ao tratamento e consequentemente, na maior possibilidade de bom prognóstico.  

 

2 – Ser rápido: É importante que o encaminhamento para avaliação seja rápido, pois quanto maior a gravidade da doença, pior pode ser a capacidade do paciente de avaliar a sua situação, o que pode prejudicar o bom andamento do tratamento.

 

3 – Adesão ao tratamento farmacológico: Se para o tratamento em questão for necessário o uso de medicação, é de extrema importância que a família incentive a adesão do paciente a utilização do fármaco prescrito. A não administração ou o uso irregular dos fármacos pode trazer prejuízos ao doente e todo o processo deve ser acompanhado pelo médico responsável, de forma a obter maior controle e efetividade dos efeitos.

 

4 – Adesão à psicoterapia: É muito comum que de forma conjunta a terapêutica com medicamentos o paciente precise de intervenções feitas por psicólogos. Duas das principais intenções do tratamento psicoterapêutico em saúde mental são proporcionar ao paciente uma melhor adesão ao tratamento como um todo e trabalhar comportamentos que possam ser utilizados pelo paciente como estratégias de enfrentamento para lidar com sua situação atual e suas adversidades. Por isso, é muito importante que a psicoterapia seja incentivada pela família se ela for necessária ao caso.

 

5 – Apoio social, familiar:  Quando uma pessoa está em sofrimento mental, todos ao redor podem ser terapêuticos a ela, com isso, é importante que os amigos e pessoas da comunidade incentivem o tratamento, entendam e acolham a pessoa. A família é um dos principais pilares no tratamento, pois é no convívio familiar que a passa a maior parte do tempo, então a família pode gerenciar eventos estressores, acompanhar o paciente em seus tratamentos e ser um incentivador de todo o processo. Quanto mais a família entende o que o ente está passando, mais efetiva ela pode ser em todo o processo. 

 

Cuidar da saúde mental também é cuidar do corpo como um todo, é cuidar das relações e das perspectivas de futuro. Incentivar um ente querido a realizar adequadamente um tratamento é um gesto de amor. 

Somos o maior portal de saúde mental do Brasil. O Insituto Labinas traz informações atualizadas sobre o mundo da psiquiatria, psicologia e bem-estar.

Newsletter

Quer ficar por dentro das novidades?! Tudo sobre saúde mental. Inscreva-se em nossa newsletter.

Fique tranquilo. Não mandaremos spam.